Justiça - Meio Ambiente - Notícias
« 1 ... 160 161 162 (163) 164 165 166 ... 170 »
Justiça : Meio Ambiente
Enviado por alexandre em 29/07/2010 11:17:52



Reserva federal do INPA em Ouro Preto sofre com o descaso das autoridades

O município de Ouro Preto do Oeste é cercado por duas reservas florestais que estão localizadas no perímetro urbano da cidade a do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia e a Chico Mendes em ambas o quadro é um só, ou seja, o descaso das autoridades em mante-la preservadas.


No entanto a reserva biológica do INPA com 138 hectares é que vem sendo mais degrada pela ação do homem principalmente de caçadores amadores que sem ter qualquer tipo de fiscalização aproveitam para matar os animais silvestres que habitam o local que é rico em fauna e flora, além da ação dos caçadores a reserva sofre com as invasões de casas em sua grande maioria de alvenaria e uma cerâmica que estão instalados em sua encosta sendo que nesta época do ano pico do verão amazônico ocorrem incêndios em sua vegetação.



A reserva biológica do INPA era de responsabilidade da prefeitura municipal até o ano 1984 quando por intermédio do então vice-prefeito Gabriel Ferreira Lima (que depois se tornou importante funcionário do Banco Mundial) a Câmara repassou aos cuidados do INPA a reserva biológica sem que o município recebesse nada de compensação por isso.


Atualmente o INPA mantém apenas um guarda parque para fazer toda fiscalização o que facilita a degradação da área. A prefeitura de Ouro Preto enviou documento ao Inpa pedindo a transferência da área da reserva biológica para o município. Em resposta, o Instituto fez a contraproposta de repassar a reserva ao município, mas não transferi-la, somente a responsabilidade de zelar e fazer a manutenção e proteção da floresta urbana. Praticamente impossível a administração assumir a responsabilidade de uma área como a do Inpa, considerando que sequer a prefeitura consegue manter a área do Parque Chico Mendes, que vem sendo degradada ao longo dos anos.


Segundo um morador que não quis se identificar é comum todas as noites caçadores dispararem tiros contra animais que habitam a reserva como pacas, capivaras e porcos do mato.


“Dentro da reserva tem muitas nascentes de água é onde os caçadores armam suas esperas para matar os animais e geralmente fazem churrascos regado a bebida alcoólica e tudo isso as autoridades tem conhecimento a realidade é que a omissão é muita em relação a preservação da reserva tudo é bonito no papel”, denúncia o morador que espera uma ação por parte do Ministério Público Federal –MPE e Polícia Federal para coibir a degradação da reserva.


A reportagem enviou um e-mail para a diretoria do INPA com sede na cidade Manaus – AM para que o órgão se pronuncie a respeito do assunto, mas não foi enviado resposta.


Autor: Alexandre Araujo


Fonte: ouropretoonline.com

Justiça : Meio Ambiente
Enviado por alexandre em 27/07/2010 23:53:42



ARBORIZAÇAO URBANA, BENEFÍCIOS E PROBLEMAS





A arborizaçao urbana tem uma função importantíssima para o bem estar da população,trazendo vários benefícios, como podemos citar algumas contribuições importantes na melhoria da qualidade do ambiente urbano:

a purificaçao do ar pela fixação de poeiras gases tóxicos e pela reciclagem de gases através dos mecanismos fotossintéticos;

melhoria do microclima da cidade, pela retenção de umidade do solo e do ar e pela geração de sombra, evitando que os raios solares incidam diretamente sobre as pessoas;

redução na velocidade do vento;

influência no balanço hídrico, favorecendo a infiltração da água no solo

e provocando evapo-transpiração mais lenta;

abrigo à fauna, propiciando uma variedade maior de espécies, em

consequência influenciando positivamente para um maior equilíbrio das

cadeias alimentares e diminuição de pragas e agentes vetores de

doenças; e amortecimento de ruídos.

Forma corredores ecológicos iterligando praças e parques.

No entanto muitos problemas são causados pela arborizaçao urbana, dentre os inúmeros podemos citar alguns encontrados em nossa cidade:

Árvores de espécies inadequadas, que crescem muito e atrapalham a rede elétrica;

Árvores com raizes que crescem e quebram calçadas, danificam redes de água;

O excesso de folhas que caem no período de estiagem;

Restos de podas de árvores.

Um dos maiores problemas encontrado em nossa cidade, são as queimadas urbanas, onde grande parte da população tem o hábito de queimar as folhas secas que caem em grande quantidade durante o período seco,restos de podas das árvores, restos de matos de capinas de quintais, pneus velhos, garrafas pets, plásticos, sofás etc.

Durante o perído de estiagem que aqui em nosso estado vai de abril a setembro, são queimados toneladas e mais toneladas de folhas e restos de podas de árvores, o que deixa nosso ar poluído, provocando o internamento de inúmeras pessoas que são contaminadas pelos gases poluentes oriundos das queimadas.Sendo assim as árvores urbanas se transformam em mais uma fonte de poluição e calor.

Além de poluir o ar, aumentar o calor, as queimadas ainda provocam a baixa na umidade do ar, trazendo sérios danos à nossa saúde, já que o ar com baixa umidade resseca as vias respiratórias trazendo desconforto e feridas,abrindo brecha para vários doenças, como bronquites pneumonias, rinites e várias outras.

Segundo pesquisadores, as fumaças de queimadas contêm mais de 70 produtos químicos que ficam suspenas no ar e são inspirados pela população. È por isso que no período da estiagem as doenças respiratórias aumentam. Muitas pessoas acham que a causa do aumento das doenças é o clima seco e a poeira. A poeira que realemente contamina e leva a maioria da população aos hospitais, são as micro partículas que ficam no ar, é um carvãozinho fino que contêm produtos quimicos, e ao serem inalados entram pelas vias respiratórias e provocam doenças, principalmente pulmonares.

É como diz o Professor da Unicamp, Edson Dellatre, queimar é transformar os detritos solidos, em gases poluentes para o nosso ambiente. É transformar o problema que é de um em problema de todos.

Onofro Mariano da Silva

Ambientalista, Bacharel em direito e policial civil aposentado.

Justiça : Participativo
Enviado por alexandre em 26/07/2010 11:30:00



Major Abreu diz que mandato será participativo com a vez do povo


Manter um diálogo permanente com a sociedade rondoniense. Este é um compromisso do candidato a deputado estadual, major Abreu (DEM) com o número 25.190.

De acordo com ele, o seu mandato estará sempre aberto para ouvir as demandas da sociedade e apresentá-las na Assembléia Legislativa. "A participação da sociedade na construção do nosso mandato é um compromisso que estamos assumindo desde já", garantiu.

O candidato a deputado estadual se disse animado com a recepção que vem tendo da população das cidades que já visitou. Segundo ele, são manifestações espontâneas de apoio ao projeto que defende e pretende pôr em prática na Assembléia Legislativa a partir do próximo ano. "A experiência que acumulei na minha vida profissional me coloca no patamar de querer ajudar Rondônia, lutar por aqueles com menos oportunidades", afirmou.



No último final de semana o major Abreu esteve visitando diversos municípios entre os quais Ariquemes, Machadinho, Vale do Anari, Jaru, Theobroma, Governador Jorge Teixeira e Ouro Preto do Oeste. Em todos os locais visitados a receptividade foi positiva no qual o candidato pode mostrar o seu projeto político que é voltado para atender três pontos fundamentais na construção de uma sociedade justa que são: educação, saúde e segurança pública inserida na infra-estrutura governamental do próximo governador do estado a quem o major Abreu acredita que será o candidato do PMDB Confúcio Moura por ser a pessoa mais bem preparada para governar o estado a partir de primeiro de janeiro de 2011.

Major Abreu disse que disponibilizará um canal de interatividade com o cidadão, onde receberá sugestões e propostas de projetos.

Autor: Alexandre Araujo


Fonte: ouropretoonline.com

Justiça : Artigo
Enviado por alexandre em 24/07/2010 13:20:00



Não adianta demagogia, enganação e nem tão pouco promessas vazias

A eleição para o Governo do Estado esse ano em Rondônia em nada difere das eleições anteriores. Continua polarizada entre dois candidatos, ou melhor, entre duas forças, ambas com chances de vitória, cada uma procurando emparedar a outra, seja através de conchavos políticos, troca de favores e até mesmo por via judicial.

O certo é que o Palácio Getúlio Vargas sede do Poder Executivo Estadual está à espera daquele que menos errar durante a campanha. Isso ocorre, porque o eleitor está ressabiado, mais exigente e somente votará em quem apresentar melhores propostas. Escolherá aquele que tiver uma mensagem consistente e que não venha embasada em enganação.

É de fundamental importância que o candidato que se propõe a governar um Estado do porte da Paraíba, admita e trabalhe consciente de que, hoje em dia, o eleitor vota no futuro, seja por segurança, seja por expectativa. Não adianta enganação, promessas vazias, ou discursos eivados de demagogia.

Os especialistas em eleição já admitem que “os candidatos de governo à reeleição, ou se renovam, ou tentarão impregnar os eleitores com riscos quanto ao futuro alocados a seus adversários. Em uma eleição de duas raias, de baixa conflitividade, isso fica muito difícil. Mas, nesse caso, caberá ao candidato de oposição afirmar com nitidez as suas diferenças de forma proativa”.

Engana-se aquele candidato que pensar que o eleitor não está no aguardo de uma campanha limpa e propositiva. O que menos ele quer vê são confrontos desnecessários, acusações levianas e artimanhas política. Armar contra o adversário no propósito de ganhar a eleição no “tapetão” poderá ter o efeito bumerangue e o tiro sair pela culatra.

Por outro lado, será de bom alvitre que a Justiça Eleitoral fique bem atenta ao processo, e observe aquilo que o cidadão eleitor propugna e deseja, que é o debate político, dentro das regras estabelecidas na legislação, sem o comprometimento daqueles que são responsáveis pelo bom andamento da eleição, pois, só assim, a nosso democracia sairá fortalecida e servirá de exemplo a essa e a novas gerações de eleitores.

Permitir a opção de escolha é indispensável ao processo democrático. Querer manipular uma eleição, através de meios subalternos, desonestos e oportunistas é ir de encontro aos elevados princípios morais de um povo. Chegar ou permanecer no poder através de barganhas explicitas, da manipulação da máquina pública, além de imoral e desonesto só trará sérios prejuízos ao cidadão, àquele que paga impostos com o suor do seu trabalho.

Além de atento o eleitor exige transparência nas ações e gestos dos candidatos. Tolo será aquele que pensar que ”farra com dinheiro público” lhe trará votos suficientes para ganhar a eleição. Poderá apenas não perder feio, mas, dificilmente, levará a esmagadora maioria do eleitor na conversa.

Autor Chico Pinto jornalista

Justiça : Metralhas
Enviado por alexandre em 22/07/2010 02:10:30



Polícia Civil prende meliantes de Ariquemes em Ouro Preto

Os primos Alison Ianes Alves de Lima e Elielton Ianes Assis ambos com 20 anos de idade e residentes no município de Ariquemes foram presos pela Polícia Civil de Ouro Preto do Oeste, na tarde de ontem (quarta-feira 21).

Contra os primos metralha pesa a acusação de furto na loja Casas Coimbra localizada no centro da cidade, os meliantes levaram três calças masculina e uma bermuda, mas não tiveram muita sorte e foram flagrados com a boca na botija.

Presos por uma equipe de investigadores da Polícia Civil os primos metralha confessaram que vieram da cidade de Ariquemes só para praticar delitos acreditando que em Ouro Preto do Oeste teriam vida mansa, fato este que não se consolidou e os dois terminaram atrás das grades enquadrados pelo delegado Cristiano Martins Mattos no Art. 155 ( furto) do Código Penal Brasileiro – CPB.

Os primos metralha antes de serem ouvido pelo delegado Mattos choraram muito e disseram que nunca mais iriam roubar e que só fizeram aquilo (furto) por fraqueza de espírito.


Autor: Alexandre Araujo


Fonte: ouropretoonline.com

« 1 ... 160 161 162 (163) 164 165 166 ... 170 »