Regionais - Lista dos ganhadores do Prêmio Congresso em Foco 2018, Rondônia ninguém na lista - Notícias
« 1 2 (3) 4 5 6 ... 13454 »
Regionais : Lista dos ganhadores do Prêmio Congresso em Foco 2018, Rondônia ninguém na lista
Enviado por alexandre em 14/08/2018 10:20:13

O Prêmio Congresso em Foco 2018 homenageou na noite desta segunda-feira (13 de agosto) 31 deputados e 14 senadores. Eles foram os mais bem avaliados em três filtros: votação na internet; avaliação dos jornalistas; e análise por um júri especializado.

A edição deste ano teve as duas categorias gerais – “Melhores deputados” e “Melhores senadores” – e quatro especiais: “Combate à Corrupção e ao Crime Organizado”; “Combate às Desigualdades Sociais”; “Defesa da Advocacia Pública”, e “Defesa da Agropecuária”.

Estavam aptos à votação 360 deputados e 41 senadores que não respondem a acusações criminais e que exerceram o mandato por ao menos 60 dias este ano. O prêmio tem a pretensão de ser mais do que um meio de “reconhecer o trabalho dos deputados federais e senadores que se destacam positivamente no exercício do mandato”, primeiro objetivo citado no regulamento.

Veja a relação dos premiados:

Votação do Júri
Categoria Melhores Deputados do Ano de 2018
1º Glauber Braga (Psol-RJ)
2º Alessandro Molon (PSB-RJ)
3º Chico Alencar (Psol-RJ)
4º Mara Gabrilli (PSDB-SP)
5º Carmen Zanotto (PPS-SC)
6º Tereza Cristina (DEM-MS)
7º Benedita da Silva (PT-RJ)
8º Orlando Silva (PCdoB -SP)
9º Pauderney Avelino (DEM-AM)
10º Daniel Vilela (MDB-GO)

Categoria Melhores Senadores do Ano de 2018
1º Simone Tebet (MDB-MS)
2º Ana Amélia (PP-RS)
3º Regina Sousa (PT-PI)
4º Armando Monteiro (PTB-PE)
5º Paulo Paim (PT-RS)

Categoria Destaque no Combate à Corrupção e ao Crime Organizado
1º Alessandro Molon (PSB-RJ) - Deputado
2º Randolfe Rodrigues (Rede-AP) - Senador
3º Arnaldo Jordy (PPS-PA) - Deputado

Categoria Destaque na Redução das Desigualdades Sociais
1º Patrus Ananias (PT-MG) - Deputado
2º Mara Gabrilli (PSDB-SP) - Deputada
3º Carmen Zanotto (PPS-SC) - Deputada

Categoria Destaque na Defesa da Agropecuária
1º Tereza Cristina (DEM-MS) - Deputada
2º Waldemir Moka (MDB-MS) - Senador
3º Marcos Montes (PSD/MG) - Deputado

Categoria Destaque na Defesa da Advocacia Pública

1º Tadeu Alencar (PSB-PE)
2º Fábio Trad (PSD-MS)
3º Glauber Braga (Psol-RJ)



Votação popular
Categoria Melhores Deputados do Ano de 2018

1º Delegado Francischini (PSL-PR)
2º Major Olimpio (PSL-SP)
3º Delegado Waldir (PSL-GO)
4º Onyx Lorenzoni (DEM-RS)
5º Capitão Augusto (PR-SP)
6º Jean Wyllys (Psol-RJ)
7º Chico Alencar (Psol-RJ)
8º Glauber Braga (Psol-RJ)
9º Luiza Erundina (Psol-SP)
10º Alessandro Molon (PSB-RJ)
11º Ivan Valente (Psol-SP)
12º Carlos Sampaio (PSDB-SP)
13º Bohn Gass (PT-RS)
14º Rosangela Gomes (PRB-RJ)
15º Carlos Manato (PSL-ES)
16º Cabo Sabino (Avante-CE)
17º Sérgio Reis (PRB-SP)
18º Antonio Bulhões (PRB-SP)
19º Edmilson Rodrigues (Psol-PA)
20º Mara Gabrilli (PSDB-SP)



Categoria Melhores Senadores de 2018

1º Magno Malta (PR-ES)
2º Ana Amélia (PP-RS)
3º Alvaro Dias (Podemos-PR)
4º Paulo Paim (PT-RS)
5º Ronaldo Caiado (DEM-GO)
6º Fátima Bezerra (PT-RN)
7º Randolfe Rodrigues (Rede-AP)
8º Eduardo Lopes (PRB-RJ)
9º Cristovam Buarque (PPS-DF)
10º Romário (Podemos-RJ)


Categoria Destaques no Combate à Corrupção e ao Crime Organizado

1º Delegado Francischini (PSL-PR) - Deputado
2º Major Olimpio (PSL-SP) - Deputado
3º Chico Alencar (Psol-RJ) - Deputado
4º Capitão Augusto (PR-SP) - Deputado
5º Alessandro Molon (PSB-RJ) - Deputado


Categoria Destaques na Redução das Desigualdades Sociais

1º Magno Malta (PR-ES) -Senador
2º Ana Amélia (PP-RS) -Senadora
3º Jean Wyllys (Psol-RJ) - Deputado
4º Cristovam Buarque (PPS-DF) -Senador
5º Benedita da Silva (PT-RJ) - Deputada


Categoria Destaques na Defesa da Agropecuária

1º Ronaldo Caiado (DEM-GO) -Senador
2º Sérgio Reis (PRB-SP) - Deputado
3º Afonso Florence (PT-BA) - Deputado
4º Bohn Gass (PT-RS) - Deputado
5º Ivan Valente (Psol-SP) - Deputado


Categoria Destaques na Defesa da Advocacia Pública

1º Alvaro Dias (Podemos-PR) -Senador
2º Delegado Waldir (PSL-GO) - Deputado
3º Wadih Damous (PT-RJ) - Deputado
4º Onyx Lorenzoni (DEM-RS) - Deputado
5º Carlos Manato (PSL-ES) - Deputado

Regionais : Foragido do assalto ao Banco Central é preso 13 anos após o crime
Enviado por alexandre em 14/08/2018 10:05:02

A Polícia Militar do Distrito Federal prendeu, nesta terça-feira (14), um integrante do grupo que assaltou o Banco Central em Fortaleza em 2005.

Adelino Angelim de Sousa Neto, conhecido como "Amarelo", de 36 anos, foi localizado após denúncia anônima. Ele tinha um mandado de prisão em aberto e era considerado foragido.

Na casa dele, no Paranoá, a polícia encontrou uma pistola calibre .380, com 12 munições. Ele estava em casa com a mulher e a filha no momento da prisão. Ele não reagiu.

Adelino será levado para a carceragem do Departamento de Polícia Especializada (DPE) ainda nesta terça-feira, onde aguardará a audiência de custódia antes de ser levado ao Complexo Penitenciário da Papuda.


Mandado de prisão


A prisão de Adelino foi decretada pela 12ª Vara Federal de Fortaleza, em julho de 2017. O mandado tinha validade até março de 2034.

De acordo com a decisão judicial, Adelino deve cumprir 18 anos de prisão (inicialmente em regime fechado) e pagar multa de mais de R$ 3 milhões.

Ele foi denunciado pelo Ministério Público Federal (MPF) por participação direta no assalto ao Banco Central. A investigação da Polícia Federal apontou que ele teria ajudado os demais integrantes do grupo a "lavar" parte do dinheiro levado. Ele já tinha sido preso em setembro de 2006, mas foi colocado em liberdade em novembro daquele ano, junto de outros quatro envolvidos.

O maior assalto


O furto ao Banco Central ocorreu na madrugada de 5 para 6 de agosto de 2005, em Fortaleza. Segundo a Polícia Federal, foram levados do cofre R$ 164,7 milhões – mais de 3 toneladas em notas de R$ 50).

Este é considerado o maior assalto a banco da história do Brasil. O crime só foi descoberto mais de 48 horas depois, em 8 de agosto de 2005, uma segunda-feira. Não houve vítimas.

Relembre o que ocorreu no assalto ao Banco Central de Fortaleza, em 2005


O mentor do crime, Antônio Jussivam Alves, o Alemão, foi sentenciado a mais de 100 anos de prisão por diversos crimes, entre eles lavagem de dinheiro e formação de quadrilha.

A escavação para construir o túnel que permitiu a invasão demorou cerca de três meses. A passagem tinha cerca de 80 metros de comprimento, 70 centímetros de largura e 3 metros de profundidade. A estrutura foi montada com sistema de ar-condicionado e iluminação elétrica.

24 Horas News

Regionais : PT Nacional anula convenção que declarou apoio a Acir e impõe apoio local a Pimenta de Rondônia
Enviado por alexandre em 14/08/2018 10:00:52

Porto Velho, RO - A Comissão Executiva Nacional do PT decidiu anular a convenção da legenda em Rondônia, que decidiu apoiar a candidatura do senador Acir Gurgacz (PDT) ao Governo. Ofício assinado pela presidente Gleisi Hoffmann já foi protocolado no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) informando a decisão.

Além de anular a coligação com Acir, a Nacional impôs que o PT local se una ao PC do B em apoio ao candidato do PSOL, Pimenta de Rondônia ao Governo, indicando o candidato a vice, Paulo Benito. A ex-senadora Fátima Cleide também ganhou o direito de disputar uma das vagas ao Senado. Não houve alteração sobre os nomes indicados para concorrerem à Câmara Federal e Assembleia Legislativa.

No ofício encaminhado ao TRE há ainda as atas de reuniões anteriores da Executiva Nacional tratando sobre a questão das coligações em Rondônia, alertado que ao aderir ao projeto de Acir não haveria palanque para Lula, mas somente a Ciro Gomes e Geraldo Alckmin.


rondoniagora,com

Política : VICE DA CAPITAL
Enviado por alexandre em 14/08/2018 08:33:56

Maurício Carvalho, vice da capital, pode dar vantagem a Expedito Junior na corrida pelo governo


Por Redação RondoNoticias

RONDÔNIA: Porto Velho é a capital do estado e também o maior colégio eleitoral de Rondônia, sendo seguida de longe por Ji-Paraná, que está em segundo lugar. Mesmos sendo o centro do poder, há anos a capital não consegue destacar um político de representatividade, que possa disputar o governo do estado.

Há várias eleições, o chefe do executivo estadual tem vindo do interior, como é o caso de Valdir Raupp (MDB/Rolim), Ivo Cassol (PP/Rolim), José Bianco (DEM/Ji-Paraná), Confúcio Moura (MDB/Ariquemes) e agora Daniel Pereira (PSB), que é do pequeno município de Cerejeiras, no Sul do Estado.

De repente a falta deste político de destaque em Porto Velho se deva aos problemas crônicos da capital, onde nenhum prefeito tem dado conta de resolver e, desde Chiquilito Erse, ninguém se levanta como opção para comandar o estado.

Nas eleições deste ano, as opções de candidatos da capital são poucas e os candidatos mais comentados são, novamente, do interior. De Ji-Paraná vem Acir Gurgacz (PDT), Ministro Andreazza revelou Maurão de Carvalho (MDB) e Rolim de Moura é a casa de Expedito Junior (PSDB).

Na busca pelo eleitorado da capital, quem sai na frente é o candidato Expedito Junior, que fez questão de trazer ao seu lado um candidato com base em Porto Velho, o presidente da Câmara de Vereadores, Maurício Carvalho, que também é do PSDB). O vice de Acir é Neodi Carlos (DC), que é de Machadinho do Oeste e o vice de Maurão de Carvalho, Wagner Garcia (MDB), mora na capital, mas não tem nenhuma experiência política.

Apesar de cumprir o seu primeiro mandato eletivo, Maurício tem a tradição política na família. Filho do ex-vice-governador Aparício de Carvalho e irmão da Deputada federal Mariana Carvalho, Maurício tem penetração na juventude. É filho de Porto Velho e conhece a realidade e a necessidade do município, o que pode somar positivamente para Expedito Junior.

O prazo para inscrição das chapas termina no próximo dia 15, quando inicia oficialmente a campanha. De acordo com a legislação eleitoral, os candidatos podem ser substituídos até 20 dias antes do pleito, que este ano acontece no dia 07 de outubro.

Regionais : Padre Ton passa rasteira em Fátima e manda para o inferno sem estágio no purgatório
Enviado por alexandre em 14/08/2018 08:27:42

PORTO VELHO - RO - A briga entre a ex-senadora Fátima Cleide e o presidente em exercício do Partido dos Trabalhadores (PT), Padre Ton está longe de acabar. Rachado até a tampa, o partido caminha sem rumo nas eleições deste ano.

Ausente da sigla, Cleide se escalou para a disputa de uma vaga ao Senado, não conseguiu e foi reclamar às hostes superiores do PT em Brasília, que determinou que a regional mantivesse a postulação, mas teve o tapete puxado por quem verdadeiramente manda no diretório regional, (padre Ton), que na base do "farinha pouca, meu pirão primeiro", preteriu a candidatura da ex-senadora para manter suas próprias chances de eleição à Câmara Federal e ainda tentar manter uma cadeira, a de Lazinho, na Assembleia Legislativa.

Sem uma coligação forte na proporcional e com uma nominata fraca, o PT ficaria sem chances de eleição tanto para a Assembleia quanto para a Câmara Federal. Padre Ton colocou no altar a importância de cada membro no cenário partidário e diante do distanciamento de Fátima nos últimos anos, acabou puxando a brasa para o seu assado e para o assado do presidente licenciado, deputado estadual Lazinho da Fetragro, que busca a reeleição.

Ton decidiu o que julgou mais importante para o partido e deixou Fátima a ver navios, o que ainda gera grande descontentamento dentro da sigla.

ENTENDA O CASO:

Primeiro o PT ungiu o jornalista Paulo Benito como pré-candidato a governador. Depois o destituiu sem cerimônia. Em seguida, fez coligação branca com o Partido Democrático Trabalhista (PDT) que tem o senador Acir Gurgacz como cabeça de chapa e, com isso, fritou a candidatura de Fátima Cleide ao senado, tendo em vista que a coligação já havia definido as duas vagas ao senado (Jesualdo e Carlos Magno)..

Descontente, Cleide se queixou à executiva nacional que, de pronto, passou uma reprimenda no padre e o fez colocar Cleide no páreo da disputa novamente. Mas, sem dar importância à decisão superior, Padre Ton manteve o acordo feito com o senador pedetista e ainda foi uma rádio da capital para passar um sermão na ex-senadora.

BATEU DE FORMA CIFRADA

Ton aproveitou e de forma "cifrada", desceu o malho em Cleide, fazendo ilações de falsidade ideológica. Disse que o partido quando informou que duas atas da convenção foram enviadas ao Tribunal Regional Eleitoral uma delas estava com assinaturas falsificadas.

De certo, tal acusação é gravíssima e merece ser investigada no confessionário petista, como também são perversas as manobras internas de Padre Ton visando "fritar" a candidatura de Cleide à senatoria da República, facilitando como isso que o PT apoie os candidatos ao senado lançados pela coligação PDT, PP e PSB, Carlos Magno e Jesualdo Pires.

FÁTIMA COPA DO MUNDO

É sabido que Fátima se afastou de Rondônia há quatro anos e ganhou o apelido de Fátima "Copa do Mundo" , e que nunca foi de fato unanimidade perante o julgamento da ala mais xiita dos vermelhos. Mas é uma referência do Partido com uma história de militância antiga e aguerrida, embora o ex-santo padre queira excomungá-la e mandá-la para o inferno sem o devido estágio no purgatório.

INTERVENÇÃO DA NACIONAL

Para analistas políticos, no entanto, essa briga vai longe mas a ex-senadora é amiga íntima de Gleise Hoffmann - presidente nacional da legenda e, portanto, tem força para impor uma intervenção na direção regional e mudar completamente a decisão da convenção que rifou sua candidatura ao Senado Federal.

PADRE TON VAI AO CONFESSIONÁRIO

Por outro lado, dentro das hostes petistas, há até quem ache que Padre Ton, quando desobedece a nacional, incorre em pecado mortal e deveria procurar o "bispo" nem que seja o Edir Macedo para se confessar e admitir que está dando uma rasteira em integrante de seu rebanho, e que por isso precisa purgar esse "pecadaço político da rasteira" em seu semelhante..

RONDONOTICIAS

« 1 2 (3) 4 5 6 ... 13454 »