Política : DECLARAÇÃO DE BENS

Eleições: Confira as declarações de bens dos presidenciáveis

Total de recursos declarados pelos candidatos já passa de R$ 40 milhões

Candidatos somam R$ 42 milhões em bens Foto: Pixabay

Requisito necessário para o registro das candidaturas, a declaração de bens dos postulantes deste ano ao cargo de presidente da República revela realidades bem distintas entre os concorrentes. Enquanto o técnico de mecânica Léo Péricles, do Unidade Popular (UP), declarou pouco menos de R$ 200, o candidato do Novo, Filipe D’Ávila, informou ter mais de R$ 24 milhões em bens.

Até esta quinta-feira (4), quatro candidatos já registraram oficialmente suas candidaturas na Justiça Eleitoral. Além de Péricles e D’Ávila, a representante do PCB, Sofia Manzano, e o candidato do PROS, Pablo Marçal, também formalizaram seus registros. Juntos, os quatro somam R$ 42 milhões em bens declarados.

Leia também1 PT adia decisão sobre retirada de apoio a Freixo no Rio de Janeiro
2 Marco Aurélio: Negar registro a Bolsonaro seria "desastroso"
3 Projeto que veta "saidinha": Veja quais deputados votaram contra
4 Barroso mantém condenação de policiais do caso Carandiru
5 França anuncia que vai nomear um embaixador LGBTQIA+

No topo da lista está Felipe D’Ávila, com um total de R$ 24.619.627,66 em recursos apresentados à Justiça Eleitoral. De acordo com o que foi relatado pelo postulante do Novo, a maior parte dos recursos é proveniente de quotas e quinhões de capital, que totalizam R$ 21 milhões. Entre os outros recursos de D’Ávila estão duas casas: uma de R$ 983 mil e outra de R$ 2,365 milhões.

Na sequência, quem aparece na lista dos presidenciáveis com a maior quantia de bens declarados é o coach Pablo Marçal, do PROS. Dos R$ 16.942.541,15 em recursos apresentados por ele, 81% estão em uma categoria discriminada como “outras participações societárias”, o que equivale a R$ 13.712.659,00. Os outros 19% dos bens estão divididos entre itens como imóveis e ações.

Já a candidata do Partido Comunista Brasileiro, Sofia Manzano, informou à Justiça Eleitoral que possui R$ 498 mil em bens. Os valores ficaram divididos em apenas três itens: uma casa de R$ 294 mil, um apartamento de R$ 200 mil, e R$ 4 mil depositados em caderneta de poupança.

Por fim, o presidenciável que declarou o menor valor em bens entre aqueles que já oficializaram o registro foi o candidato do Unidade Popular, Léo Péricles. De acordo com a lista de recursos apresentada por ele, o único bem registrado é uma quantia de R$ 197,31 depositada em caderneta de poupança.

Segundo o calendário eleitoral deste ano, o prazo para registro de candidaturas segue aberto até o próximo dia 15 de agosto, com as campanhas políticas iniciando no dia seguinte. O primeiro turno está marcado para o dia 2 de outubro e o segundo, para o dia 30.

Página de impressão amigável Enviar esta história par aum amigo Criar um arquvo PDF do artigo