PREVENÇÃO/MAMA - Brasil - Notícias
Brasil : PREVENÇÃO/MAMA
Enviado por alexandre em 18/10/2021 09:50:00


10 Alimentos capazes de contribuir para a prevenção do câncer de mama
Dieta equilibrada associada à atividade física é capaz de reduzir em até 40% a chance do surgimento da doença, afirma Instituto Nacional de Câncer

A alimentação saúdavel reduz a incidência de quadros de obesidade e diabetes, duas condições associadas ao surgimento do câncer de mama (Via: AnyLane/Pexels)

Ao longo da vida,  uma em cada oito mulheres do mundo serão diagnosticadas com câncer de mama, segundo dados da American Cancer Society. No Brasil, foram 66.280 novos casos apenas em 2020, conforme levantamento do Instituto Nacional de Câncer (Inca). 

Atualmente, a Organização Mundial de Saúde (OMS) atribui a causa da doença a uma combinação complexa de fatores genéticos e estímulos externos, incluindo o consumo de tabaco, álcool, inatividade física e dietas irregulares. Além disso, o Inca estipula que a alimentação equilibrada associada à prática de exercícios pode reduzir em até 40% a chance de desenvolvimento de tumores.  

LEIA MAIS: Outubro Rosa: 4 empresas que abraçam a causa

A ginecologista Camila Ramos explica que isso acontece devido à diminuição da incidência de quadros de obesidade e diabetes, duas condições associadas ao surgimento do câncer de mama. “Uma dieta balanceada, menos industrializada e com mais ingestão de fibras está associada a um menor aparecimento da doença”, diz. Por outro lado, alguns alimentos podem ser considerados carcinogênicos, ou seja, atuarem como vetores de substâncias danosas à reprodução das células. É o caso de bebidas alcoólicas, que podem levar ao estresse oxidativo, e de carnes vermelhas preparadas em altas temperaturas, que podem induzir mutações gênicas. 

Para combater esses “vilões”, o Instituto Americano de Pesquisa do Câncer (NCI) e o Fundo Mundial de Pesquisa do Câncer (WCRF) orientam a presença de uma série de alimentos com efeitos anticancerígenos na dieta convencional. São tubérculos, leguminosas, frutas, vegetais e fontes variadas de fibras, como explica a nutricionista Luna Azevedo. “Quanto menos ingerimos esses tipo de comida, mais observamos reações que induzem à instabilidade genética, como é o caso de inflamações e redução de apoptose, mecanismo de eliminação de células danificadas. Essas características aumentam a suscetibilidade ao câncer.” 

Em casos onde o diagnóstico já foi comprovado, a escolha primorosa dos alimentos ainda pode contribuir para um tratamento mais assertivo e eficiente. A Dra Camila ressalta que a dieta saudável tem um papel importante na imunidade. “Essas escolhas auxiliaram numa melhor resposta ao tratamento e à recuperação, suprindo as necessidades nutricionais daquele  organismo debilitado.” 

Veja, a seguir, quais são os alimentos capazes de atuar na prevenção ao câncer de mama segundo a nutricionista Luna Azevedo e a chef funcional Elaine Prado:

Brócolis

Assim como a couve e o agrião, o brócolis é um vegetal rico em glicosinolatos, substância que, quando mastigada, origina o sulforafano – um dos agentes quimiopreventivos mais potentes entre os conhecidos pelos cientistas. Dentro das células, o composto funciona como antitumoral, anti-inflamatório, antineoplásica e antioxidante.

Cenoura

A cenoura é um alimento eficaz por possuir betacaroteno, substância que protege o DNA contra a oxidação.  Além disso, ela  evita a formação de radicais livres, moléculas com alta reatividade que podem danificar células saudáveis e provocar o surgimento de cânceres. Outros alimentos fontes de beta carotenóides são abóbora, mamão, laranja, pimentão, tomate e couve.

Berinjela

A berinjela é antioxidante, anti-inflamatória, rica em proteínas, cálcio, fósforo, ferro, potássio e vitaminas A, C e do complexo B. É uma aliada do bom funcionamento das funções vitais do organismo, auxiliando na prevenção do câncer devido à presença da tripsina, composto que ajuda a restringir o metabolismo das células cancerígenas. Suas fibras também reduzem a ação de gorduras sobre o fígado, sendo ideais para o bom funcionamento intestinal.

Tomate

O tomate é um alimento fonte de licopeno, carotenóide que possui alto grau de proteção contra a oxidação celular. Dessa forma, a fruta é capaz de reduzir a lesão oxidativa no DNA, auxiliando no bom funcionamento do ciclo de vida das células. Além disso, ele age na oxidação do colesterol, auxiliando na prevenção do câncer de próstata e estimulando a secreção gástrica e depurativa do sangue.

Pimenta

Adicionar uma pitada de pimenta às refeições ajuda na prevenção de doenças como o câncer, a diabetes e problemas de coração. Além disso, a capsaicina presente na planta tem efeito antioxidante e protetor do sistema cardiovascular, contendo propriedades anticarcinogênicas que reduzem a proliferação de células cancerígenas.

Semente de linhaça

Além de ter nutrientes básicos como carboidratos, proteínas, gorduras e fibras, a semente de linhaça é capaz de reduzir o ritmo do envelhecimento celular. Ela também apresenta funções antioxidantes e anticancerígenas por ser rica em lignanas, substância que impede a proliferação exagerada de estrógeno, hormônio que, em excesso, aumenta o risco de desenvolvimento de câncer de mama.

Laranja

A laranja é uma aliada na prevenção do câncer porque possui em sua composição a substância D-limoneno, composto que reduz o metabolismo de células cancerígenas. Outra característica é o estímulo à desintoxicação do organismo, processo que inibe o aparecimento de células danosas e auxilia na prevenção de tumores no  pulmão, mama e pele.

VEJA TAMBÉM: Outubro Rosa: entenda o que é e a importância da campanha

Chá verde

Conhecido por acelerar o metabolismo, o chá verde também atua na prevenção do câncer devido à presença do polifenol galato de epigalocatequina (EGCG). A substância é conhecida por inibir a proliferação celular e, assim, impedir a formação e o desenvolvimento tumoral. Além disso, a bebida possui grande ação antioxidante, prevenindo a formação de radicais livres que levam a danos celulares.

Soja

A soja possui alto teor de isoflavonas, compostos com alta atividade antitumoral em cânceres de mama e próstata. Uma das isoflavonas em específico, a genisteína, tem sido estudada por sua capacidade de inibir enzimas envolvidas em processos de carcinogênese. O consumo diário de 28 a 80 mg da substância já é capaz de fazer a diferença na incidência da doença.

Feijão preto

Ricas em substâncias antioxidantes como polifenóis, as leguminosas são capazes de combater os danos provocados por radicais livres, evitando,  assim, a oxidação das células e o surgimento de tumores. O feijão preto, em específico, contém uma maior presença de antocianinas, composto que reduz a incidência de processos inflamatórios no organismo, o que colabora para diminuir o aparecimento de cânceres.

Fique por dentro de todas as novidades da EQL

Assine a EQL News e tenha acesso à newsletter da mulher independente emocional e financeiramente

Baixe gratuitamente a Planilha de Gastos Conscientes

Participe da live Meu Primeiro Investimento

Página de impressão amigável Enviar esta história par aum amigo Criar um arquvo PDF do artigo