DE OLHO EM 2020 - Política - Notícias
Política : DE OLHO EM 2020
Enviado por alexandre em 25/11/2019 08:45:08

Membros do Aliança pelo Brasil podem se filiar no Patriota

Por Lauro Jardim/O Globo

Adilson Barroso, presidente do Patriota, afirma que está negociando com Jair Bolsonaro para que a tropa de descontentes do PSL se filie ao partido até que o Aliança Pelo Brasil esteja regularizado oficialmente, e assim, consigam disputar as eleições do ano que vem.

Diz Barroso:

— O partido dele não deve ficar pronto para as próximas eleições. Estou acertando com ele para colocar o povo dele aqui no Patriota nesta eleição para se candidatarem.

Sobre Bolsonaro ter escolhido criar seu próprio partido e não ter optado por ir para o Patriota, o que chegou a ser cogitado, Barroso argumentou que:

— Eu prefiro ser uma aliado dele (Bolsonaro) com o Patriota do que atender o que o grupo dele queria ,que eu desse 100% do Patriota para eles.

BSB - Brasília - Brasil - 17/10/2019 - Delegado Waldir, líder do PSL na Câmara dos Deputados, concede entrevista coletiva no gabinete do partido.
Foto: Jorge William / Agência O Globo Foto: Jorge William / Agência O Globo

O PSL decidiu tentar uma nova estratégia para conter o avanço do Aliança pelo Brasil, partido que o presidente Jair Bolsonaro tenta fundar após abandonar a legenda usada para se eleger em 2018. Em mais um embate entre bolsonaristas e aliados do presidente Luciano Bivar dentro do PSL, a sigla tenta impor um novo entendimento sobre desfiliações, o que poderia levar à configuração de infidelidade partidária e, consequentemente, à perda de mandato de deputados que decidirem se filiar ao Aliança pelo Brasil.

A estratégia envolve o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), por meio de uma consulta encaminhada pelo deputado Delegado Waldir (GO), ex-líder do partido na Câmara, posto hoje ocupado pelo deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), depois de uma longa disputa interna.

Em uma consulta protocolada no TSE na última quinta-feira, Delegado Waldir questionou se a desfiliação se dá apenas por um ato expresso, de papel assinado, ou se pode ser interpretada a partir de manifestações em meios de comunicação, redes sociais ou outros atos “que demonstrem vínculo do filiado a outro partido ou de interesse em criar outro partido”.

“A lei dispõe que o detentor de cargo eletivo é passível de perder o mandato caso venha se desfiliar. O termo ‘desfiliar’ pode ser interpretado para fins de que a desfiliação também ocorra nos casos em que o filiado pratica atos que caracterizam nítida desfiliação, como atos que demonstrem interesse em criar outro partido?”, questiona o texto. Continue reading

Página de impressão amigável Enviar esta história par aum amigo Criar um arquvo PDF do artigo