FUTEBOL - Política - Notícias
Política : FUTEBOL
Enviado por alexandre em 07/06/2010 00:18:10



VEC é Tri-campeão!



O Lobo do Cerrado conquista campeonato rondoniense pela terceira vez. Num jogo não apto para cardíacos, o Vilhena Esporte Clube teve dificuldades para vencer e quase vê o título escorrer pelas suas mãos.




É a quinta vez consecutiva que o VEC disputa uma final no campeonato rondoniense sendo a terceira conquista lograda com suor e esforço. O mérito do VEC vai além dos gramados, pois nos bastidores sempre enfrentou dificuldades alheias ao âmbito esportivo.

Aos cinco minutos do primeiro tempo Augusto Cesar coloca a bola dentro das redes do gol do Ariquemes. A Torcida Organizada vibra no uníssono fazendo o estádio Portal da Amazônia estremecer de emoção.




Os jogadores de ambos os times jogavam de igual a igual, uma hora era o VEC outra era o Ariquemes. Aos 21 minutos Cesar Baiano, de pênalti, marca o primeiro gol do Ariquemes deixando num silêncio sepulcral o estádio.

Cesar Augusto tem um gol anulado devido a uma falta. Não demorou muito e o crack do VEC Edilson Pereira novamente vence a defesa do goleiro Ary deixando em vantagem o Lobo do Cerrado aos 30 minutos. Vec 2 x 1 Ariquemes.

Aos 35 minutos Souza no intuito de fazer gol, tira a bola para fora das redes do Ariquemes, se não tivesse tocado nela seria o terceiro gol do VEC.

No segundo tempo, bastou somente cinco minutos para que o goleador Souza marque seu 24° gol no campeonato rondoniense 2010. A Torcida Organizada se enche de euforia e o VEC vislumbrava o tri.

O técnico Ivair Cenci faz mudanças e aos 17 minutos entra Senegal e sai Edilson Pereira em meio a aplausos.

O bandeirinha anula um gol do Ariquemes aos 33 minutos e os jogadores quase armam uma confusão no jogo.

Aos 26 minutos o atacante Souza sai devido a uma lesão, a torcida aplaude e entra Jessé.

O atacante do Ariquemes , Batista, aproveitando sua estatura tenta fazer um gol com a mão, mas a bola pega na trave, nem o juiz e nem o bandeirinha viram a jogada.

O VEC se sentiu confiante com a vitória de 3 x 1 e começou a baixar o nível do jogo. Mas o Ariquemes mostrou que chegou à final porque eram bons mesmo.
Aos 35 minutos o camiseta número 11 Saulo chuta e a bola passa por meio das pernas do goleiro Rocha, fazendo o 3 x 2, diminuindo a vantagem do VEC.

Três minutos depois Tardeli, ex-jogador do VEC, fez o terceiro gol do Ariquemes. O gol do empate a escassos minutos do final deixou os vilhenenses com um gosto amargo, o que parecia tranqüilo tornou-se desespero. O Gaúcho do Milho passava a mão no rosto e reclamava de uma mudança mal feita pelo técnico Ivair Cenci.

A torcida do Ariquemes estava reduzida a umas quantas camisetas amarelas, torcedores fiéis que não levaram uma decepção e sim, uma demonstração de raça e determinação por parte dos seus atletas.
Finalmente após sete minutos de tensão o juiz apita, o Vilhena Esporte Clube é tri-campeão, a torcida vai ao delírio, os jogadores choram de alegria, nas arquibancadas as bandeiras e os gritos de alegria se confundiam.

O técnico Paulo Cezar foi para cima do juiz Almir Belarmino Caetano e tentou agredi-lo, sendo contido pela polícia militar, ele disse: “Esse título é seu!”

Compareceram ao estádio 2459 torcedores, entre eles 2009 pagantes e 450 não pagantes, obtendo uma arrecadação de R$32.680,00

Ficha Técnica
VEC 3 x 3 Ariquemes
Local: estádio Portal da Amazônia (em Vilhena);

Árbitro: Almir Belarmino Caetano;
Auxiliares: Edmar Rodrigues Araújo e Valdecir Ferreira da Silva;

Gols: Edilson Pereira aos 5’, Cezar Baiano aos 20’ e Edilson Pereira aos 39’ do 1º; Souza aos 6’, Andrade aos 36’ e Tardelli aos 39’ do 2º;

Cartões Amarelos: Souza (VEC); Batista e Cezar (Ariquemes);

VEC
Rocha; Jonatan, Edilson Pastor e Magrão; Luizinho, Sorbara, Kukau, Magrão, Marcelo Soares e Edilson Pereira (Senegal); Souza (Jessé) e Augusto César (Joel). Técnico: Ivair Cenci.

Ariquemes
Ari; Batista, Biro e Marcone (Kanu); Rafael (Andrade), Reginaldo, Cezar Baiano, Neno, Elzon (Tardelli) e André Diniz; Cezar e Saulo. Técnico: Paulo César Alencar.

Autor e fotos: Nano Labajos

Página de impressão amigável Enviar esta história par aum amigo Criar um arquvo PDF do artigo