Viralizou: "Centrão bloco de ladrão" - Mais Notícias - Notícias
Mais Notícias : Viralizou: "Centrão bloco de ladrão"
Enviado por alexandre em 03/05/2019 08:06:36

Viralizou: "Centrão bloco de ladrão"

A rápida ascensão da hashtag “centrão bloco de ladrão” nas redes sociais chamou a atenção de dirigentes de partidos e da cúpula do Congresso. O levante virtual foi uma resposta à fala do deputado Paulinho da Força (SD-SP) sobre a votação da reforma da Previdência, mas o ataque generalizado a todo o bloco pegou mal.

Empresas que fazem monitoramento de mídia para parlamentares apontaram um impulsionamento organizado do termo por simpatizantes de Bolsonaro. “Muito inteligente. Vai ser super fácil conseguir voto atacando todo mundo dessa forma”, ironizou um parlamentar

Paulinho da Força disse na quarta-feira (1º) que o centrão queria desidratar a reforma da Previdência para evitar a reeleição de Bolsonaro em 2022. O deputado acabou desautorizado por integrantes do grupo e pela cúpula do Congresso.(Painel – FSP)



Bolsonaro: sou eu quem decide

Além do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), o comandante do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), ficou incomodado com a mensagem na qual Jair Bolsonaro disse que a decisão de intervir na Venezuela seria “exclusivamente” dele.

Pessoas próximas a Alcolumbre contam que o senador fez chegar ao presidente na quarta (1º) que além de esse tipo de declaração aparentar certo desprezo pelo Legislativo, na situação atual, uma intervenção militar no país vizinho não seria autorizada pelo Congresso.

A parlamentares, Bolsonaro teria dito que a situação na Venezuela só terá um desfecho daqui a cerca de duas semanas. (Daniela Lima – FSP)





Bolsonaro; ofensiva publicitária

Caniela Lima - Painel -Folha de S.Paulo

O Planalto finalizou a formatação da ofensiva publicitária a favor das mudanças nas regras de aposentadoria. O mote, “Nova Previdência, pode perguntar”, tenta desmontar críticas à proposta e apresentar de maneira palatável os principais troncos do projeto de Jair Bolsonaro. As peças dizem que nada muda para quem já é aposentado, que as alterações vão ampliar a margem para investimentos e que quem ganha menos vai contribuir com menos e quem ganha mais vai com contribuir mais.

Sou o caminho A campanha foi formulada pela Artplan. As peças feitas para a TV apostam na simulação de diálogos, no formato pergunta e resposta. A ideia central é apontar para uma gestão capaz de justificar e defender os principais pontos da proposta. Há ainda uma espécie de selo que classifica as informações oficiais como “Essa é a verdade”.

Página de impressão amigável Enviar esta história par aum amigo Criar um arquvo PDF do artigo