Mundo Cão - Colunistas - Notícias
Colunistas : Mundo Cão
Enviado por alexandre em 15/02/2011 02:20:00

Coluna Mundo Cão

Uso de veiculo oficial

De acordo com a lei, a utilização de veículos oficiais para fins privados caracteriza-se crime e o responsável pelo delito pode responder por ato de improbidade administrativa, seja por ofender os Princípios da Impessoalidade e Moralidade (art. 11, Lei n°8.429/92), seja por acarretar enriquecimento ilícito do agente (art. 9, XII, Lei n° 8.429/92) e dano ao erário (art. 10, II, Lei nº8429/92).


Convite a competência

Uma pessoa que tem moral e respaldo junto à sociedade poderá ocupar em breve uma importante pasta na administração municipal. Ocorre que o prefeito Alex Testoni (PTN), tem sim problemas neste setor por falta de uma pessoa que tem conhecimento e não um cumpridor de ordens que só executa as tarefas quando recebe um esfregão do chefe, e para não ficar sendo cobrado toda hora pela população o prefeito poderá contar com uma pessoa que já ocupou a pasta em duas administrações anteriores com bastante competência e transparência.

Vereador Cacareco

Sabe aquele vereador cacareco, pois bem o dito cujo voltou a atacar com força, o danado tem uma fome voraz pior do que leão em época de crise. Dizem as boas línguas que o vereador cacareco agora não quer mais uma boquinha e sim um bocão oh bixo guloso.

Vereador Viagra

Aquele vereador identificado como sendo “Viagra” está muito assanhado não pode vê um rabo de saia que logo fica em estado de alerta o pior é que o dito cujo ainda não pagou os azulzinhos consumidos recentemente pelo jeito o efeito não foi o desejado.

As nomeações

Interessante, o que era pra ser motivo de festa, tem sido de briga, mas é fácil de entender, acostumado a comer sozinho, ninguém se conforma a dividir o prato, acostumado a ser o todo Poderoso é este o quadro das nomeações em Ouro Preto.

Vereador grava vídeo

A coluna obteve a informação que um vereador de uma cidade do interior fez um documentário e vai acionar o Ministério Público, pois o prefeito deste município, só faz as obras no papel porque na realidade é coisa escandalosa. Ao vereador que não sabemos quem é os parabéns da coluna pela iniciativa de mostrar a realidade que vivencia o seu povo diante do “falso profeta” que chora lagrimas de crocodilo e tem uma plumagem de “pilantra safado”.


Político Gay

É o fim da picada a coluna teve conhecimento que um funcionário público foi afastado de suas funções sabe por qual o motivo? Só porque o humilde e por não dizer linguarudo funcionário ousou em chamar o político com cargo de “viado”. Como castigo o funcionário foi afastado até segunda ordem, com a seguinte alegação de que vida privada é diferente da vida pública, ah tá e quando o pilantra do político mistura as ambas é o que?

Uma boquinha para o baba ovo

Tal como D. Quixote e seu fiel escudeiro Sancho Pança, lá foram um político com cargo e o seu fiel “baba ovo”. Levavam em suas mãos faturas eleitorais que queriam receber em troca do apoio à indicação do fiel para um órgão publico em um município do interior do Estado e o valente Formiguinha como um útil reforço diante de um inimigo tão forte. Na saída o tal político gritou para a imprensa e para seus súditos que tinha feito muito por Confúcio Moura e exigia como justa recompensa o apoio à seu fiel “baba ovo”. O candidato apoiado apenas ficou sacudindo a cabeça de forma afirmativa e fazendo cara de coitadinho. Foram buscar lã e saíram tosquiados. Por azar o governador resolveu não mudar esse provérbio, como fez com tantos outros, e tosqueou eles.

Quem está acostumado


Ser mandado é muito difícil para quem está acostumado a mandar. Um alcaide engoliu, mas não digeriu a decisão do governador Confúcio Moura não nomear um afilhado político do todo “poderoso”. E ele (alcaide) ainda vai dar o troco. Não sei se vai ser o lobo, ou o cordeiro ou ainda o pirata que vai agir. Mas que vai dar o troco, isso vai!

Sem nomeação

Este jornalista que vos escreve avisa aos navegantes que não possui qualquer vinculo empregatício com o governo do Estado ou outro Poder constituído, também não tem contrato de publicidade com nenhum órgão público em suma estamos a vontade para falar aquilo que o povo quer saber. E caso queira comprovar olhe o diário oficial, bem diferente daquela pessoa que arrota moralidade, mas no governo passado foi beneficiado e agora fica feito “lavadeira” na base da fofoca aonde chega.

Matuto sofre

Um certo político,bastante conhecido na região, que esteve recentemente visitando as regiões Sudeste e Sul do país? Pois bem, soube ontem, que ao retornar para Rondônia, Ele (político) trouxe na bagagem dezenas de quilos de queijo finos comprados em uma casa especializada de São Paulo, para comer com goiabada. Ao passar a mala no aparelho raio-x, no Aeroporto internacional de Brasília a PF ficou cismada de que aquilo era droga. Resultado: além do político quase ser preso, os policiais abriram o queijo, fatiaram ele todo e ainda derramaram sobre ele um produto azul (reagente) para ver se tinha droga no queijo. No fim das contas, político acabou sendo liberado para seguir sua viagem, mas o queijo não serviu mais nem pra alimentar os ratos.

Banquete à vista

Em comemoração ao “fico” na presidência do Senado Federal, o tetrapresidente José Sarney (PMDB-AP) não economizou no supermercado. Na última semana, foi autorizada pela Casa a reserva de recursos no orçamento da ordem de R$ 64 mil para a compra de produtos de açougue, frios e frutas in natura. Todo o material será entregue na residência oficial da presidência da Casa, portanto, no endereço do próprio Sarney. Banquete à vista!

Fraudes, tráfico, propinas

Todos os dias ouvimos, vemos e lemos nos meios de comunicação alguma coisa sobre esquemas fraudulentos, tráfico de influências, propina, desvio de verbas, etc. Não há nada mais revoltante. Isso tem que acabar, ninguém agüenta mais!
A moral da história

No Curso de Medicina, o professor se dirige ao aluno e pergunta:
Quantos rins nós temos?

Quatro! Responde o aluno.

Quatro? Replica o professor, arrogante, daqueles
que sentem prazer em tripudiar sobre os erros dos alunos.

Tragam um feixe de capim, pois temos um asno na
sala. Ordena o professor a seu auxiliar.

E para mim um cafezinho! Replicou o aluno ao auxiliar do
mestre.

O professor ficou irado e expulsou o aluno da sala. O aluno era
Aparício Torelly Aporelly (1895-1971), o ‘Barão de
Itararé’.
Ao sair da sala, o aluno ainda teve a audácia de corrigir o furioso
mestre:
O senhor me perguntou quantos rins ‘nós temos’. ‘nós’ temos quatro:
dois meus e dois seus. ‘nós’ é uma expressão usada para
o plural. Tenha um bom apetite e delicie-se com o capim.
Moral da História:

A vida exige muito mais compreensão do que conhecimento
Às vezes as pessoas, por terem um pouco a mais de conhecimento ou
acreditarem que o tem, se acham no direito de subestimar os outros.
E haja capim!!!

Puxa-sacos

Nada me irrita mais do que o tal de puxa-saco a prefeitura de Ouro Preto estão cheios deles. Confesso que eles me causam calafrios, asco e também uma imensa vontade de me tornar sociopata. São figuras sem talento, mas astutas e muitíssimo espertas. Utilizam ardis poderosos para manterem-se sob a luz do chefe, ao redor de quem sempre estarão, em órbita elíptica, 360 dias do ano, em todas as suas horas, segundos e eventual nova descoberta sobre o tempo da física. Estarão prontos para rir de péssimas piadas, apoiar suas críticas e abanar o rabo como cachorros débeis e servis.


Momento cultural

Frases colhidas em um vestibular de uma Universidade particular

Iscaac Newton foi uma modelo de cabelos tingidos que sempre apresentava seu "Newton" de cabelo nas festas
A AIDS é transmitida pelo mosquito EDSON EGIPSIO
Antes de ser criada a Justiça, todo mundo era injusto
O objetivo da Sociedade Anônima é ter muitas fábricas desconhecidas
O Chile é um país muito alto e magro.
O coração é o único órgão que não deixa de funcionar 24 horas por dia
Não preserve apenas o meio ambiente e sim todo ele
Já está muito de difícil de achar os pandas na Amazônia
As glândulas salivares só trabalham quando a gente tem vontade de cuspir
A febre amarela foi trazida da China por Marco Polo

Por Alexandre Araujo


Coluna Mundo Cão

Uso de veiculo oficial

De acordo com a lei, a utilização de veículos oficiais para fins privados caracteriza-se crime e o responsável pelo delito pode responder por ato de improbidade administrativa, seja por ofender os Princípios da Impessoalidade e Moralidade (art. 11, Lei n°8.429/92), seja por acarretar enriquecimento ilícito do agente (art. 9, XII, Lei n° 8.429/92) e dano ao erário (art. 10, II, Lei nº8429/92).


Convite a competência

Uma pessoa que tem moral e respaldo junto à sociedade poderá ocupar em breve uma importante pasta na administração municipal. Ocorre que o prefeito Alex Testoni (PTN), tem sim problemas neste setor por falta de uma pessoa que tem conhecimento e não um cumpridor de ordens que só executa as tarefas quando recebe um esfregão do chefe, e para não ficar sendo cobrado toda hora pela população o prefeito poderá contar com uma pessoa que já ocupou a pasta em duas administrações anteriores com bastante competência e transparência.

Vereador Cacareco

Sabe aquele vereador cacareco, pois bem o dito cujo voltou a atacar com força, o danado tem uma fome voraz pior do que leão em época de crise. Dizem as boas línguas que o vereador cacareco agora não quer mais uma boquinha e sim um bocão oh bixo guloso.

Vereador Viagra

Aquele vereador identificado como sendo “Viagra” está muito assanhado não pode vê um rabo de saia que logo fica em estado de alerta o pior é que o dito cujo ainda não pagou os azulzinhos consumidos recentemente pelo jeito o efeito não foi o desejado.

As nomeações

Interessante, o que era pra ser motivo de festa, tem sido de briga, mas é fácil de entender, acostumado a comer sozinho, ninguém se conforma a dividir o prato, acostumado a ser o todo Poderoso é este o quadro das nomeações em Ouro Preto.

Vereador grava vídeo

A coluna obteve a informação que um vereador de uma cidade do interior fez um documentário e vai acionar o Ministério Público, pois o prefeito deste município, só faz as obras no papel porque na realidade é coisa escandalosa. Ao vereador que não sabemos quem é os parabéns da coluna pela iniciativa de mostrar a realidade que vivencia o seu povo diante do “falso profeta” que chora lagrimas de crocodilo e tem uma plumagem de “pilantra safado”.


Político Gay

É o fim da picada a coluna teve conhecimento que um funcionário público foi afastado de suas funções sabe por qual o motivo? Só porque o humilde e por não dizer linguarudo funcionário ousou em chamar o político com cargo de “viado”. Como castigo o funcionário foi afastado até segunda ordem, com a seguinte alegação de que vida privada é diferente da vida pública, ah tá e quando o pilantra do político mistura as ambas é o que?

Uma boquinha para o baba ovo

Tal como D. Quixote e seu fiel escudeiro Sancho Pança, lá foram um político com cargo e o seu fiel “baba ovo”. Levavam em suas mãos faturas eleitorais que queriam receber em troca do apoio à indicação do fiel para um órgão publico em um município do interior do Estado e o valente Formiguinha como um útil reforço diante de um inimigo tão forte. Na saída o tal político gritou para a imprensa e para seus súditos que tinha feito muito por Confúcio Moura e exigia como justa recompensa o apoio à seu fiel “baba ovo”. O candidato apoiado apenas ficou sacudindo a cabeça de forma afirmativa e fazendo cara de coitadinho. Foram buscar lã e saíram tosquiados. Por azar o governador resolveu não mudar esse provérbio, como fez com tantos outros, e tosqueou eles.

Quem está acostumado


Ser mandado é muito difícil para quem está acostumado a mandar. Um alcaide engoliu, mas não digeriu a decisão do governador Confúcio Moura não nomear um afilhado político do todo “poderoso”. E ele (alcaide) ainda vai dar o troco. Não sei se vai ser o lobo, ou o cordeiro ou ainda o pirata que vai agir. Mas que vai dar o troco, isso vai!

Sem nomeação

Este jornalista que vos escreve avisa aos navegantes que não possui qualquer vinculo empregatício com o governo do Estado ou outro Poder constituído, também não tem contrato de publicidade com nenhum órgão público em suma estamos a vontade para falar aquilo que o povo quer saber. E caso queira comprovar olhe o diário oficial, bem diferente daquela pessoa que arrota moralidade, mas no governo passado foi beneficiado e agora fica feito “lavadeira” na base da fofoca aonde chega.

Matuto sofre

Um certo político,bastante conhecido na região, que esteve recentemente visitando as regiões Sudeste e Sul do país? Pois bem, soube ontem, que ao retornar para Rondônia, Ele (político) trouxe na bagagem dezenas de quilos de queijo finos comprados em uma casa especializada de São Paulo, para comer com goiabada. Ao passar a mala no aparelho raio-x, no Aeroporto internacional de Brasília a PF ficou cismada de que aquilo era droga. Resultado: além do político quase ser preso, os policiais abriram o queijo, fatiaram ele todo e ainda derramaram sobre ele um produto azul (reagente) para ver se tinha droga no queijo. No fim das contas, político acabou sendo liberado para seguir sua viagem, mas o queijo não serviu mais nem pra alimentar os ratos.

Banquete à vista

Em comemoração ao “fico” na presidência do Senado Federal, o tetrapresidente José Sarney (PMDB-AP) não economizou no supermercado. Na última semana, foi autorizada pela Casa a reserva de recursos no orçamento da ordem de R$ 64 mil para a compra de produtos de açougue, frios e frutas in natura. Todo o material será entregue na residência oficial da presidência da Casa, portanto, no endereço do próprio Sarney. Banquete à vista!

Fraudes, tráfico, propinas

Todos os dias ouvimos, vemos e lemos nos meios de comunicação alguma coisa sobre esquemas fraudulentos, tráfico de influências, propina, desvio de verbas, etc. Não há nada mais revoltante. Isso tem que acabar, ninguém agüenta mais!
A moral da história

No Curso de Medicina, o professor se dirige ao aluno e pergunta:
Quantos rins nós temos?

Quatro! Responde o aluno.

Quatro? Replica o professor, arrogante, daqueles
que sentem prazer em tripudiar sobre os erros dos alunos.

Tragam um feixe de capim, pois temos um asno na
sala. Ordena o professor a seu auxiliar.

E para mim um cafezinho! Replicou o aluno ao auxiliar do
mestre.

O professor ficou irado e expulsou o aluno da sala. O aluno era
Aparício Torelly Aporelly (1895-1971), o ‘Barão de
Itararé’.
Ao sair da sala, o aluno ainda teve a audácia de corrigir o furioso
mestre:
O senhor me perguntou quantos rins ‘nós temos’. ‘nós’ temos quatro:
dois meus e dois seus. ‘nós’ é uma expressão usada para
o plural. Tenha um bom apetite e delicie-se com o capim.
Moral da História:

A vida exige muito mais compreensão do que conhecimento
Às vezes as pessoas, por terem um pouco a mais de conhecimento ou
acreditarem que o tem, se acham no direito de subestimar os outros.
E haja capim!!!

Puxa-sacos

Nada me irrita mais do que o tal de puxa-saco a prefeitura de Ouro Preto estão cheios deles. Confesso que eles me causam calafrios, asco e também uma imensa vontade de me tornar sociopata. São figuras sem talento, mas astutas e muitíssimo espertas. Utilizam ardis poderosos para manterem-se sob a luz do chefe, ao redor de quem sempre estarão, em órbita elíptica, 360 dias do ano, em todas as suas horas, segundos e eventual nova descoberta sobre o tempo da física. Estarão prontos para rir de péssimas piadas, apoiar suas críticas e abanar o rabo como cachorros débeis e servis.


Momento cultural

Frases colhidas em um vestibular de uma Universidade particular

Iscaac Newton foi uma modelo de cabelos tingidos que sempre apresentava seu "Newton" de cabelo nas festas
A AIDS é transmitida pelo mosquito EDSON EGIPSIO
Antes de ser criada a Justiça, todo mundo era injusto
O objetivo da Sociedade Anônima é ter muitas fábricas desconhecidas
O Chile é um país muito alto e magro.
O coração é o único órgão que não deixa de funcionar 24 horas por dia
Não preserve apenas o meio ambiente e sim todo ele
Já está muito de difícil de achar os pandas na Amazônia
As glândulas salivares só trabalham quando a gente tem vontade de cuspir
A febre amarela foi trazida da China por Marco Polo

Por Alexandre Araujo

Página de impressão amigável Enviar esta história par aum amigo Criar um arquvo PDF do artigo