Municípios têm R$ 800 milhões em conta para gastar com educação, diz ministra Tereza Campello - Educação Em Foco - Notícias
Educação Em Foco : Municípios têm R$ 800 milhões em conta para gastar com educação, diz ministra Tereza Campello
Enviado por alexandre em 16/06/2015 22:41:11

Municípios têm R$ 800 milhões em conta para gastar com educação, diz ministra Tereza Campello


Municípios acumulam em conta R$ 800 milhões para gastar com custeio de alunos beneficiários do Programa Bolsa Família. O dinheiro equivale a 55% dos recursos transferidos pelo Programa Brasil Carinhoso, de 2012 a 2014. Os números foram apresentados hoje (16) pela ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello, no 15º Fórum Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação. Para a ministra, isso é muito grave. O dinheiro pode ser usado, por exemplo, com alimentação e material para os alunos. O Brasil Carinhoso é voltado para a primeira infância, até os 4 anos de idade. O programa garante que cada município receba 50% a mais do que o valor recebido do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb), por estudante beneficiário do Bolsa Família. Na outra ponta, segundo a ministra, 1,2 mil municípios não criaram vagas no período para atender aos estudantes e, portanto, não estão sendo beneficiados pelo programa. O ministro da Educação, Renato Janine Ribeiro, também participou da abertura do evento e anunciou medidas mais duras em relação às escolas que não gastaram as verbas em caixa. Aquelas com R$ 5 mil ou mais não receberam o repasse, feito hoje, do Programa Mais Educação. Ao todo, foram liberados R$ 180 milhões. O programa oferece jornada ampliada ou integral aos estudantes, e a adesão é feita por escola. "Esses recursos deveriam ter sido liberados, mas não tivemos condições de liberar antes. Há grande número de escolas que têm dinheiro na conta, e [os recursos] não estão sendo usados. Criamos a linha de R$ 5 mil. Se tem R$ 5 mil ou mais na conta, não terá liberados novos recursos, porque não está usando. Quando utitlizar esse recurso, nós liberaremos os recursos adicionais dela", explicou Janine.

O ministro destacou que o país passa por um período de redução da arrecadação, que levou a um remanejamento no Orçamento da União. A Educação teve o terceiro maior corte da Esplanada, de R$ 9,423 bilhões. "Não faz sentido que o dinheiro liberado fique parado em algum ponto, até porque sabemos que as escolas têm necessidades, então isso tem que ser atendido", disse ele. A presidenta da Undime, Cleuza Repulho, informou que vai solicitar ao governo a relação dos municípios que não estão gastando os recursos. "Podem estar com probelmas para licitar e não têm equipe, vários problemas. Vamos pedir uma relação para acionar esses municípios e ver o que está acontecendo, se estão precisando de ajuda", disse ela. O 15º Fórum Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação começou hoje (16) e vai até sexta-feira (19), no município de Mata de São João (BA). Participam 1.687 representantes de 1.067 muncípios.(EBC)

Página de impressão amigável Enviar esta história par aum amigo Criar um arquvo PDF do artigo